SOBRE O TRANSEMOS

O TRANSEMOS nasceu da vontade de falar sobre sexualidade de uma maneira mais acessível.

A sexualidade está em tudo o que fazemos e em como nos mostramos para o mundo. Está em nós e também nos outros. Por isso, ela existe também e fundamentalmente na troca.

Transa, portanto, é troca. O debate aqui vai além da relação sexual e foca em tudo o que podemos aprender com as manifestações da nossa sexualidade em diversos contextos - e em seu compartilhamento com os outros.

É comum termos dúvidas, angústias e incertezas relacionadas à nossa sexualidade, aos nossos corpos, aos nossos relacionamentos e a todas as trocas que acontecem diariamente.

 

O TRANSEMOS é o espaço para falar sobre tudo isso. Nasceu para ser um espaço de troca aberto, honesto e horizontal. Um lugar seguro e confiável para a busca de informações, baseadas dados e amparadas pelo conhecimento e vivência de profissionais de diversas áreas do conhecimento que se complementam e nos ajudam a entender melhor as complexas nuances da sexualidade humana.

Vem trocar com a gente e buscar maior satisfação nas suas relações - com os outros, com a sociedade e, principalmente, com svocê.

 

TRANSEMOS!

|           FALE CONOSCO           |
 

QUEM FAZ

Laura Stoppa

  • LinkedIn - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Jornalista e educadora sexual

Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero (2014), pós-graduada em Educação em Sexualidade pelo Centro Universitário Salesiano (UNISAL), coautora do livro-reportagem "Faço porque gosto, cobro porque preciso", escrito após extensa pesquisa em 5 cidades do país sobre a regulamentação da prostituição no Brasil.

 

PRINCÍPIOS

que norteiam todo o trabalho do TRANSEMOS

JUSTIÇA
JUSTIÇA

justiça é imprescindível na busca da garantia de direitos a todos, sem restrições, ao visarmos a construção de um mundo com menos preconceito e com respostas efetivas a todas as formas de violência.

EQUIDADE

Igualdade só pode funcionar quando as pessoas partem do mesmo local. Nesse sentido, buscar a equidade é vital quando ainda temos tantas minorias marginalizadas na sociedade.

RESPEITO

Para o TRANSEMOS,  respeitar a diversidade humana e buscar compreender as diferenças é um esforço maior que apenas tolerá-las. Deve ser um exercício constante na vida de todos nós.

 

CONTATO

manda um oi, me chama pra dar uma palestra

ou envia alguma sugestão pro site :)