• Laura Stoppa

Como fazer sexo bom com estranhos?



Eu recebi essa pergunta por e-mail essa semana, junto com um relato extenso e bem bacana. Não vou expor nada aqui, claro, já respondi o e-mail e acredito ter ajudado um pouquinho uma pessoa levemente aflita com algumas questões sexuais.


No final do e-mail, entretanto, tinha essa pergunta. E eu achei que valia replicá-la aqui, junto com minha resposta geral para a nação, porque pode ajudar muito mais gente - ou assim espero.


Sexo casual é um negócio que costuma gerar reações diversas nas pessoas. Não é uma invenção recente, mas foi mais socialmente aceita nas últimas décadas - sem que seus praticantes fossem muito julgados, embora ainda sejam.


Vou falar a seguir sobre alguns tópicos relacionados ao sexo casual, já que não dá para abranger tudo em um só texto. Escolhi aqui o que eu acho que é mais importante você saber caso você também queira “fazer sexo bom com estranhos”, como a querida pessoa daquele e-mail que recebi.


AVISINHO PARA COMEÇAR: Como qualquer outra prática, sexo casual não é pra todo mundo. Você pode descobrir que não é pra você, e TÁ TUDO BEM. Você pode achar que é pra você, testar e decidir que não é. Também ESTÁ TUDO BEM. Você pode estar apenas com curiosidade sobre a prática e aí veio ler isso aqui. Continua tudo ótimo. Ou ainda você pode decidir que é pra você e, nesse caso, espero que esse texto ajude :)


1. COMUNIQUE-SE


O erro mais comum em 99,99% das relações sexuais segundo meu próprio Instituto de Pesquisa é a falta de comunicação. Sério. É meio que algo que todo mundo sabe, mas pouca gente realmente se mexe para mudar. Aí, ok, é compreensível perceber falta de comunicação ou comunicação equivocada entre casais estáveis que caíram na rotina, por exemplo. Mas e a comunicação entre pessoas que acabaram de se conhecer? A falta de intimidade complica nessa hora porque você não sabe os gostos da outra pessoa, não sabe o que pode magoar, o que pode evocar gatilhos, o melhor modo de falar ou mesmo pode ter dificuldade em se impor.


Só que é aí que dá pra evitar o erro: justamente por não conhecer bem a pessoa, é importante se impor. É fundamental sinalizar o que gosta e o que você concorda ou não em fazer. É necessário deixar claro o que te deixa desconfortável. O pior que pode acontecer é a pessoa não querer continuar. E aí, sério, não é melhor que isso aconteça logo? Se a ideia é ter algo casual, com frequência ou não, qual o grande problema de deixar claro EXATAMENTE o que você espera daquilo?


Aquele clichezão do combinado é mega válido aqui: se estiver totalmente definido o que os envolvidos desejam com essa relação, vai ser muito melhor. PA’s e BA’s de sucesso começam com uma comunicação claríssima, onde um entende perfeitamente o que o outro está dizendo. Criem as frases sinalizadoras (“quer tomar um café hoje?”) e as palavras de segurança (para parar algo imediatamente) de vocês e façam-se entender.


2. PROTEJA-SE


Vamos lá bater na tecla que nunca é demais reforçar: camisinha, camisinha, camisinha. Camisinha é massa! Protege seus corpos contra várias coisas péssimas. Então é isso, tem que usar. E sim, a gente sabe que quase ninguém usa no sexo oral. Mas, quando você está transando com alguém praticamente desconhecido, talvez seja uma boa ideia reconsiderar, né? É pior “chupar bala com papel” ou pegar uma doença para a vida toda por causa de uma transa com alguém que você pode mal lembrar do rosto depois de uns dias ou nem sabe mais se vai querer ver outra vez?


Além disso, a camisinha tem uma função calmante aqui: ajuda as pessoas envolvidas a não se preocuparem com MAIS uma coisa naquele contexto sexo-com-estranhos, que já pode carregar uma tensão grande por si só. Assim é mais fácil relaxar e se entregar. E claro, se a camisinha estourar ou acontecer qualquer imprevisto, procure um médico o mais rápido possível.


Proteja-se, ainda, num sentido mais amplo: mora sozinha e vai levar um cara em casa? Avisa uma amiga ou amigo e o porteiro do prédio, compartilha a localização, etc. Isso, infelizmente, vale mais pras moças, por isso que coloquei no feminino aqui. Mora com outras pessoas? Avisa! Custa nada e ninguém merece surpresinha do tipo. Aliás, vê se não suja banheiro nem deixa camisinha à vista no lixo também, né. Boas maneiras né, gente.


Agora último adendo chatíssimo porém vida real: não deixe dinheiro/coisas caras/coisas que podem quebrar muito à mão quando você sabe que vai rolar uma transa com alguém que você ainda não conhece bem. É impressionante e assustadora a quantidade de relatos de gente sendo furtada assim por crushes decepcionantes.


3. DESAPEGUE


O dia seguinte costuma ser um caos. Ninguém sabe como agir direito. Meu conselho aqui? Posso até dar algum, mas não vai servir pra muita coisa, porque depende muito do caso. Seria “tente se preparar para tudo”, mas isso é meio impossível. Então vai ser: desapegue. Quer ligar, liga. Quer mandar mensagem, manda. Não quer ver nunca mais? Deleta, bloqueia, não fala mais e pronto. E mantenha em mente que tudo isso pode ser feito na sua direção também.

-

Tem que ache que é preciso ser uma pessoa um pouco fria ou “desapegada” para praticar sexo casual. Se acredita que não dá conta, emocionalmente, prepare-se. Ou evite. É muito, mas muito difícil ter um relacionamento apenas casual sem muitos obstáculos pelo caminho. (Assim como qualquer outro relacionamento, na verdade, com suas “regras” específicas). Envolve a construção mesmo que sutil de uma comunicação particular entre as pessoas e um equilíbrio quase mágico entre o “não se ver muito para não parecer que namora” e o “se ver o suficiente para ter sexo bom”.


É tentativa e erro, é timing e é encaixe. E sim, pode ser que um dos envolvidos, ou todos os envolvidos, queiram algo além de sexo. Só que também é super possível ninguém querer e ficar tudo bem. A vida real não é comédia romântica, ok? Tem muita gente aí que sabe lidar bem com as opções que existem entre o relacionamento estável e monogâmico e o “uma noite e nunca mais”. Mesmo que seja por um tempo mais curto.

  • YouTube - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle
  • SoundCloud - Black Circle

Todos os direitos reservados © 2018.