• Laura Stoppa

O que precisamos entender sobre a Diversidade



"Se cada coisa viva é diferente de outra coisa viva, então a diversidade se torna um fato irredutível da vida. Apenas as variações são reais e, para vê-las, temos que simplesmente abrir os olhos". Essa frase é atribuída a Alfred Kinsey no filme sobre sua vida "Kinsey - Vamos falar de sexo" (2003). Por que, em 2019, ainda precisamos falar sobre diversidade?

Perante tantos crimes de ódio motivados pela intolerância, fica cada vez mais evidente a dificuldade social em lidar com o que é diferente. É preciso lembrar que a diversidade está em todos nós. Mesmo os indivíduos considerados "dentro da norma" são diferentes entre si, portanto ela é um fato incontestável como afirmou Kinsey há tantos anos.

A palavra diversidade, infelizmente, anda gasta. Mas precisa ser colocada de novo no centro do debate, precisa ser vista com novos olhos - mais atentos, empáticos e humanos.

Falar sobre diversidade é mostrar que todos somos diferentes e que tá tudo bem ser assim. E que mesmo as diferenças consideradas “maiores” precisam ser respeitadas e merecem ter lugar na sociedade.

É dizer que ninguém deve sofrer, apanhar ou morrer por ser quem se é e por amar quem desejar amar. É mostrar que errados estão aqueles que julgam, oprimem e excluem as pessoas porque o gênero ou orientação sexual delas não agrada. É entender que falar sobre diversidade não abrange apenas LGBTs, mas também outras minorias sociais como pessoas negras e mulheres que, apesar de serem maiorias em número, seguem sendo alvo de constante discriminação social e menor oferta de oportunidades.

Apenas quando compreendermos que a diversidade precisa ser apreendida e abraçada SEM RESTRIÇÕES é que entenderemos o quando somos iguais em nossas diferenças.

19 visualizações